domingo, 22 de junho de 2008

PIERRETE (PIERROT)



Cá estou
em lamúrias,
um coração sonhador
que sempre voa
em busca de um amor
Por que sonho?
se sei ser impossível
a um Pierrot
o amor é inalcançável.
Minha sina é devaneiar
e poetizar aquele
momento de felicidade
que por um instante
me foi dado
e logo depois se esvai,
e a tristeza adormecida
acorda...
E a Colombina
distante se vai,
vejo-a nas estrelas
é uma delas,
jamais a terei.
Vivo a desejar,
mas sim sei
o meu destino
já foi traçado,
serei sempre
um Pierrot solitário...

Um comentário:

Marcos Medeiros Raimundo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.