domingo, 31 de março de 2013

O CHICLETE

- Bom dia, meu amor! (6h da manhã)
- Como foi a sua noite? Sonhou comigo?
- Já tomou o café da manhã?
- Tô indo aí pra te ver! (6h da manhã)
- Fala comigo! Você não tá respondendo direito. Você não me ama mais?
- Tô indo aí já!!! Preciso de você 24 horas.
- AAAHHHHHH SOCORROOOOO NEM ACORDEI AINDA!!!!!
Gente!!! Como lidar com um ser desses? Ele consegue ter uma vida social? Trabalhar? Ter amigos? Prazer (só que não), chiclete!
Esse ser não deixa que você o esqueça em nenhum momento do dia, pois além de ligar diversas vezes, também lhe envia trocentos torpedos/mensagens e ai de você se não responder de imediato, porque esse "descuido" poderá lhe causar um transtorno imenso, já que ele surtará, e enviará mensagens por segundo, além de deixar vários correios de voz, e caso saiba o local em que você ele irá aparecer fazendo todo aquele dramalhão mexicano que só ele sabe fazer.
E quando a mulher é a grudenta? Aguente aquela melação, estilo a personagem Ivana e o Max (vulgo bebezaummm hahahaha), afinal convenhamos que existe hora para tudo e ficar nesse "guti guti" o tempo todo e falando estilo neném na frente de todos?! Definitivamente não dá! Por favor!
Tudo que é em excesso é ruim, de início pode parecer uma maravilha estar com alguém assim, principalmente, se você for uma pessoa carente de atenção e teve um relacionamento anterior que não existia "todo esse cuidado", entretanto, chegará um momento em que ficará impossível estar com alguém que praticamente não tem vida própria e vive somente para você. Isso não é nada normal, e continuar alimentando isso acarretará danos maiores quando chegar a hora do fim, e o chiclete poderá causar alguns transtornos, rolará talvez umas chantagens emocionais, por esse motivo é sempre bom estar atento, e deixar claro para ele qual a situação real, o que se quer,  e ter uma parte da sua individualidade preservada. E caso não resolva, cabe a cada um decidir se irá continuar ou não com o "chiclete". Se ele for o seu complemento que sejam felizes, e caso não seja o melhor é correr, ou ele grudará de vez.


sábado, 30 de março de 2013

SE O BEIJO NÃO É BOM...

O beijo é a forma como nos encaixamos, o ato em que há identificação, sentimos o outro, mas e quando ele não é bom?
A pessoa é perfeita, existe a paixão, e o beijo sai de um jeito insosso, desajeitado, sem graça, sem o despertar do tesão e como continuar com a relação? O beijo é realmente é essencial? Para mim ele é!
Não consigo começar algo se o beijo é ruim, já que é através dele que começa o envolvimento, o processo de excitação e como a maioria diz a tal química, e nisso o beijo bom é essencial. Eu disse que não consigo começar algo com alguém se o beijo é ruim, e já tentei com o beijo meia boca hahahaha o que também não deu muito certo, porque a vontade de parar era grande, tipo o sexo ruim que a pessoa agradece quando termina.
Essa troca de fluídos, saliva, carinho deve acontecer com vontade e quando começa a falhar, creio que não há paixão que resista, tanto que temos o mito da prostituta que não beija o cliente na boca, pois é através dele que envolvemos o sentimento e não somente o sexo. Pelo beijo nos entregamos ao outro, sem receio e se há algo que não se encaixa, não combina ele não sai com gosto do verdadeiro desejo. E então me pergunto como alguém consegue continuar um relacionamento sem um bom beijo? A vontade que eu tenho é de fugir da pessoa (risos)
Sei que existe o processo do beijo não ser bom "quimicamente", e também de um dos dois não saber beijar por ter a língua dura com movimentos ruins, muita ou pouca saliva (acho até que o beijo seco é o pior), ter o pescoço duro (o robô) e excesso ou escassez de língua. Se o problema é não saber beijar, ao menos há possibilidade de melhorar isso, mas caso não seja dependendo da situação será bem difícil continuar.
Acredito que cedo ou tarde o relacionamento poderá chegar ao fim e por interferência do beijo, pois uma das primeiras coisas que para de rolar com vontade é o beijo no outro quando não existe mais o amar.

sexta-feira, 29 de março de 2013

O QUE É ESSA CUTUCADA NO FACEBOOK?!

Sei que essa "cutucada" no facebook não é nova, mas não consegui entender o sentido disso. Sou uma pessoa chata, e essa palavra "cutuque" já me retrai, ou melhor afasta, pois sempre me lembro de alguém cutucando o meu ombro e acho isso chato "BAGARAÍ"!!!
A pessoa está conversando comigo e por que existe a necessidade de cutucar?! É tipo o "ei, você está prestando atenção?", e isso começa a me irritar de tal maneira que eu começo a não prestar mais atenção no que a pessoa fala e começo a cronometrar o tempo de intervalo entre cada cutucada no meu ombro. Piração? Pode ser, mas haja paciência para aguentar esses toques. E quando a pessoa está bêbada e tem essa mania? Eu tenho vontade de atirar o bebum ao chão, pois não basta falar mole com aquele bafo de cachaça e tem que ficar cutucando insistentemente. Por que Deus?!?!
Fiz uma explanação rápida do que sinto ao ser cutucada em meu meio social, e logicamente eu transpus essa aversão ao cutuque no facebook, pois enxergo como algo incômodo, pois se há a possibilidade de você conversar com o outro não precisa vir com esse "gesto" que pode gerar algumas interpretações, e que no meu caso interpreto da pior forma possível hahahaha sorry.
Vi que muitos entendem essa cutucada como um interesse sexual na outra pessoa, e se for isso já é mais um motivo para eu não responder, porque convenhamos "que porra é essa?", é um cutuque e vai?! Sem iniciar um diálogo?! Então imagino que esses seres fazem parte da pré-história, sei lá, o homem das cavernas que não falava e ia no cutuque hahahaha puxão de cabelo e tacape, socorro!!!! Hahahaha não consigo enxergar o lado positivo nisso.
Existem também os que entendem o cutuque como um cumprimento: um oi, um olá, um estou aqui. Mas não é melhor escrever? Ah! Devo ser chata mesmo, por que olha...sem condições de responder a essa maldita cutucada.
Digo o seguinte você que me cutucou, ou irá me cutucar no facebook não terá resposta alguma, sem troca de cutucões, pois ignoro mesmo! Desculpa, mas prefiro a utilização da letras, das palavras, das frases, dos diálogos.

quinta-feira, 28 de março de 2013

SEIOS: COMO LIDAR?

Os seios, umas das partes mais apreciadas numa mulher, atraem diversos olhares, além de mutíssimo estimulante na hora H. Mas os homens sabem realmente como estimular essa área super erógena durante o sexo? Nem falarei sobre a relação entre duas mulheres, pois elas com certeza sabem o jeito de fazer.
Apreciamos muito uma boa pegada nos seios, mãos no momento certo, boca e língua passando, mas mordidas constantes nos mamilos e fortes? Definitivamente não! Pois é, meus caros, assim como vocês não suportam qualquer pancadinha no saco, nós mulheres não suportamos mordidas intensas nos mamilos, e ainda tem quem venha com beliscões, ou vocês nunca viram que em jogos de futebol a mulherada protege os seios?!
A sensação da mordida é terrível, e dependendo do grau faz brochar, e tem cara que acha que está dando um mega orgasmo para mulher ao ver aquela cara e olhar de "delírio", só que não hahahaha...é dor mesmo e desprazer que estão sendo sentidos, o cara tem que ser muito sem noção!
Claro que deve haver força, mas com cuidado, e isso deve ser verificado com a parceira, pois há quem prefira mais delicadeza, e cada uma sentirá o prazer de um jeito. Com certeza as masoquistas curtirão as mordidas intensas e os beliscões, assim como há quem não curta.
Citarei algumas das coisas que pesquisei na web e que as mulheres acham estimulantes:
Muitas gostam de uma boa utilização da língua nos mamilos, além dos beijos e da sucção, pois ela pode ser bem mais estimulante e prazerosa, assim como pequenas mordidas podem ser dadas e intercalando com a ponta da língua passando pelo mamilo.
Gostar, realmente, de tocar os seios pode trazer uma ótima sensação, passar o rosto entre eles, pegá-los firmemente, porém com delicadeza. Boas lambidas e uns apertos com cuidado são bem-vindos pela grande maioria.
E como disse também há as que preferem a pegada com força mesmo, pois o prazer está na dor, e também no dinamismo da coisa (risos), tipo pegue com força e mude os movimentos, entre mãos, lábios e língua. E ainda há a "espanhola", mas essa é para quem tem os seios bem avantajados hahahaha
Vou citar novamente o "homem padeiro" (do post sobre a brochada feminina) hahahaha...a mulher não quer ser sovada e amassada, pois as mãos leves dão muito mais arrepios do que aqueles apertões, estilo pega buzina, tenebrosos. E ainda tem aqueles que parecem querer arrancar os mamilos com os dentes hahahaha
Existem mulheres que conseguem gozar somente com carícias nos seios. É! Mulheres são diferentes mesmo, e não precisam sempre de penetração para o orgasmo. Fica a dica! Portanto, aprendam e saibam como lidar, pois nesse quesito sempre temos algo a aprender com o outro, já que cada um sente, gosta e goza de um jeito próprio. E os mamilos "sempre" polêmicos.


quarta-feira, 27 de março de 2013

OS LINDÕES, SÓ QUE NÃO

Como por algumas vezes passo pela minha timeline, no twitter, e só acompanho os assuntos do momento sem interagir...aconteceu de numa dessas acompanhar umas tuitadas da Iara sobre uns caras que fazem a lista de como deve ser a "mulher perfeita" para eles, porém não são capazes de olhar para o próprio rabo.
E então temos os "LINDÕES" das redes sociais, e digo isso porque fica mais fácil para eles ficarem julgando a beleza feminina em frente a uma tela de computador, pois eles são os exemplares perfeitos da verdadeira beleza masculina, nãoooo péraaaa!!!!
Eles seriam perfeitos julgadores em concurso de misses. Comecemos pela educação que eles possuem, ou melhor nem tem, pois são grosseiros e tratam as mulheres como objetos, aliás acredito que nem devam conseguir alguma mulher devido ao elevado grau de escrotice que possuem
Esses seres falam mal das mulheres que estão gordas, falam de maneira repugnante e quando se mostram são mais gordos do que as mulheres que os próprios repudiam. Os "LINDÕES" reparam no esmalte das unhas, no cabelo, nas roupas, no perfume, nos modos. Os caras não chegam aos pés de um Brad Pitt e querem ditar os padrões de beleza feminina, chega a ser cômico, mas o que sinto é asco mesmo.
Ah também acham que a mulher boa para o sexo deve estar totalmente depilada, ou não será "usada" para o tal propósito e ainda ouvirá as piadas sobre a mata Atlântica, a Claudia Ohana, e discursam sobre higiene, mas e eles? Fazem depilação? E a mulher pode ficar lambendo e chupando pêlos?! Ah tá!!
Querem mulheres com peitões, bunda grande, cintura fina, assim e assado, a tal ali não serve é baranga, um verdadeiro dragão, e "só pegam a estilo Megan Fox" (risos) e ficam grande parte do dia somente na fantasia, pois somente o que conseguem são fotos e vídeos pornôs para baterem punheta, e é o máximo que conseguem atingir: a ilusão!
Qual a mulher em sã consciência que terá algo com um ser desse?! Até o ogro, o Shrek, é melhor que esse tipo de cara.


terça-feira, 26 de março de 2013

SOBRE EX: RELEMBRAR O PASSADO?

Quando começamos um relacionamento acho muito chato ficar falando sobre "ex", sei que vez ou outra algo será lembrado, afinal temos um passado, mas ficar o tempo todo com o mesmo assunto? Isso é totalmente desnecessário!
Estamos começando algo novo, e é bom até recordar de algumas coisas ruins, os erros para tentar não repeti-los, e isso eu procuro fazer sempre.
Convenhamos que se a pessoa começa a falar do defunto frequentemente algo errado tem, portanto, desconfie...é como se o relacionamento fosse formado por três pessoas, e o fantasma permanece lá em pensamento.
Por que eu tenho que ficar falando sempre sobre alguém que já se foi e não deu certo? Quando faz pouco tempo do término até entendo, já que precisamos matar o sentimento ainda existente, e para isso é necessário extravasar a raiva, expor os defeitos para que o processo do desapego funcione, ao menos comigo desse modo dá certo, e o ex torna-se uma vaga lembrança, bem distante e fica totalmente desnecessário relembrar da existência dele, pois já não me afeta mais, não há mais nada a sentir e nem a desejar, e ele transforma-se num "conhecido" apenas, e quando esqueço não há mais espaço para cogitar "flashback", cremo o defunto e jogo as cinzas na água corrente hahahaha. Porém se o assunto "ex" persiste, parece que se quer aquilo de volta e ficou algo mal resolvido, e isso é péssimo para o relacionamento atual, pois o momento presente deixará de ser vivido já que o passado ainda sobrevive.
Já tive um quase relacionamento com alguém assim e logicamente não houve como iniciar algo bacana, pois o cara só falava sobre o drama com a ex, sempre surgia algo recorrente, uma lembrança, por vezes eu pensava em cobrar pela sessão de terapia hahahaha já que eu servia para o desabafo da pessoa. Pessoas assim dificilmente conseguem construir algo com outra pessoa, pois não conseguem enterrar o passado, e qual o ser humano, homem ou mulher, apaixonado que irá aguentar o fulano falando de ciclano?!?! O coração não aguenta por muito tempo, e o pior é que essa pessoa depois irá se perguntar o que é que tem de errado com ela?! Oi? Além de tudo é cega!
E aguente o drama do "ninguém me ama, ninguém me quer", mas é claro né meu filho!? Acorde para a realidade, pare de falar sobre o seu trágico passado, o defunto enterrado. Se ainda quer o defunto vá atrás e se resolva, ou então parta para uma terapia caso queira realmente sair dessa.


segunda-feira, 25 de março de 2013

COMO FAZER UMA MULHER BROCHAR

Quando tudo parece que vai bem, lá vem a brochada que pode acontecer de repente ou não. Tudo vai indo bem, até que algo não legal acontece e aí brochamos.
Quando o homem está fedendo, começa a suar ainda mais, o odor vai aumentando, assim o tesão vai diminuindo e torna-se insuportável continuar junto, ou faça-o ir para o banho, ou desista, pois não irá rolar!
E o cara que começa a falar, falar e falar sobre os seus dramas na cama achando que você é a psicanalista e se joga como se você fosse um divã? "Corrão!", fujam para as colinas! Esse ser é puro tédio, consegue nos fazer perder a vontade de tudo, suga as nossas energias de tal maneira que ficar ao lado dele é pedir para entrar em depressão, enfim tesão zero e depressão 100%.
Como somos chatinhas também existem aqueles acessórios que nos fazem brochar, um exemplo disso é a meia social preta, e então o cara tira tudo, exceto aquela meia e dependendo da situação e do nível de encanação da mulher...será praticamente impossível continuar a "pegação", portanto, sem meias e todas agradecem!
E quando aparece o tal do "narciso", o lindo, o maravilhoso e tudo mais que há de bom, mas quando chega na hora H somente está preocupado com ele, com o próprio prazer, com a performance dele, com o tempo que ele tem de ereção (parece que esse é o principal e quer cronometrar, e assim entrar para o Guiness Book, bem capaz que ele tome Viagra hahahaha). Claro que é péssimo uma ejaculação precoce para ambos, mas ficar minutos intermináveis ereto, também cansa a mulher, e pode não dar prazer já que a lubrificação seca devido a essa obsessão do tempo. E dessa maneira não consegue satisfazer mulher alguma, somente entediar.
E o cara "bonitão", todo trabalhado na musculação, porém sem pegada hahahaha...esse quando abraça a mulher é tipo um robô, só falta fazer aquele barulho de engrenagem quando vira o tronco e mexe os braços hahahaha até a língua é travada, socorro! Impossível iniciar algo com um "homem" robô, portanto tchau!
E o ruim de língua? Esse é o pior, pois se o beijo é mais ou menos, o sexo oral será ruim já que demonstra logo de cara não saber usar a língua. Esse tipo tem língua grande, e acha que somente por ter uma estilo Gene Simmons (do Kiss) já está de bom tamanho e não precisa saber fazer muito e quando faz consegue fazer da pior maneira possível trazendo dor. Começar com beijo meia boca é brochada instantânea.
E o homem que grita na cama? Estranho demais se ele gritar mais do que a mulher, algo errado tem e ele quer se libertar. Será que ele quer mamadeira? Estaria chamando a mamãe? Brochada na certa!
Temos também o homem "padeiro", esse sai socando e sovando a mulher, gira-a como um rocambole e joga de um lado para o outro, dependendo do grau ela poderá sair lesionada, pois ele somente sabe tratar de "massas", porque de mulher nada entende, há momentos de pegadas mais fortes, mas isso um homem deve saber fazer direito. Sim, gostamos de pegadas fortes, mas não somos massas de pão! Obrigada, de nada!
Sei que existem mais fatores "brochantes" e isso vai de cada mulher, e pode ser que algumas não achem alguns itens que citei como "brochantes", somente quis ressaltar que assim como os homens sempre existirá algo que nos fará dar aquela brochada, e o que nos restará? Tentar novamente? Chorar? Sorrir? Comer? Fugir? É isso hahahaha


sábado, 23 de março de 2013

PREFERIMOS OS CAFAJESTES?

A tal pergunta que não quer calar: nós, mulheres, preferimos os cafajestes? Sei de homens e mulheres que garantem ser essa preferência real, mas será isso mesmo?
Há momentos em a mulher está mais vulnerável e torna-se bem mais fácil cair na lábia de um canalha, e isso acontece quando se está carente, insegura ou ainda se é imatura, e ainda temos aquela que realmente curte esse tipo de cara, tipo "atração fatal".
O que nos faz cair nessa, ou melhor quais são os "atributos" que esse ser tem que nos enfeitiça? O principal que já citei, seria a boa lábia, mas além disso existem outros...
O "cafa" dá uma certa segurança, pois ele mostra não ter medo do perigo, e ele vai para cima do seu alvo sem temer as consequências, ele chega sem pedir licença, e isso é algo que a mulherada curte e muito!
Já disse que as "imaturas" sentem atração pelo tipo, pois eles também se enquadram no estilo menino, faz o inocente que precisa de carinho, molda-se ao jeito da guria, e ainda faz as suas artes para obter aquela atenção desejada.
E a tal pegada? Acredito que essa seja a principal arma dele! Os "cafas" dominam essa arte e muito, por já terem conquistado mulheres diferentes, e com cada uma delas acabam descobrindo um pouco mais dos segredos do corpo feminino, o que faz cada uma chegar ao prazer, qual o toque certo, o jeito de beijar, de pegar forte ou suavemente. E é nessa pegada que a mulher pode se perder, e para se achar novamente? Complica hein? Hahahaha
Para encantar a sua "presa" ele promete o impossível, viaja nos sonhos femininos, sabe como ludibriar, faz ela acreditar que será a mulher mais feliz do universo, e quando se está vulnerável, carente, fica praticamente impossível não se enfeitiçar.
E então a paixão lhe pega, aqueles arrepios constantes ao imaginá-lo perto, ou a voz dele ao telefone, ou de repente ele aparece de madrugada batendo a sua janela. Ele é capaz de ser um Romeu, um doutor T (Richard Gere), um James Bond e outros, pois ele gosta de demonstrar que realiza todos os desejos de aventuras da "apaixonada". A cada momento rola uma surpresa, e com isso a expectativa de mais e mais só vai aumentando.
Ele consegue fazer uma desiludida iludir-se novamente, já que o seu discurso é belo, inteligente, e assim ganha a confiança facilmente ao mostrar que é diferente dos outros homens, ledo engano de sua vítima que não consegue perceber a sua falsidade e superficialidade.
Esse é o garanhão que atrai as mulheres com todo o seu poder de sedução, e como demonstra tal força e o interesse de várias, ele chega até a ser disputado, pois as mulheres também gostam disso: vencer a concorrência! "Eu consegui pegar o "maravilhoso" e vocês não!"
Mas isso é apenas uma triste ilusão e ela cairá na real ao perceber que ele continua sendo de todas e jamais será de uma única, e o cafajeste continuará vivendo em seu universo, sendo do mundo sem um alguém fixo onde esteja o seu pensamento.


TCHUTCHUQUINHO?!

Gente não sei vocês, mas tem uns apelidos entre casais que acho um terror, principalmente, se forem ditos na frente de outras pessoas hahahaha
Eu, essa pessoa tímida, não consigo ficar falando esses apelidos super fofos, ainda mais no diminutivo, e é lógico que criamos apelidos por ser uma forma carinhosa de tratamento e também faz parte da intimidade de cada casal, mas falar "fofinho"?!?! E ainda tem uns muito estranhos. Abaixo vou citar alguns que encontrei pesquisando por aí:
Sobre esquisitice: Tchutchuquinho, bunzunzunzinho, chonchon, bibi, nem, peu, ponzinho, guizu, lovinho, guxo guxo, totozu, nengu, bizuca, bebeinho, mozi, zigucho, bebezaum, fofuxo.
Sobre comidas: Meu docinho, meu chocolate, meu quindinzinho, meu moranguinho, meu pudinzinno, meu chuchuzinho, meu bombonzinho...
Sobre bichinhos: meu gatinho, meu ursinho, meu ogrinho, meu leãozinho, meu cachorrinho, e temos a fauna toda no diminutivo (acho mais poderoso uns apelidos no aumentativo, ou na forma normal hahahaha)
E os de amor: moreco, mozinho, mozaum, more, mô, morinho...
E os de paixão: paixãzinho, pa, pai, xão, paxa...hahahaha
E os de tesão: gostosão, tesudo, delicioso, varão...
Os que citei acima são somente alguns, e acredito que estejam dentro dos apelidos mais comuns que as mulheres dão aos homens. E como disse gosto de alguns, e outros não conseguiria usar, e isso vai de cada um.
Além disso tem os homens que não curtem certos apelidos por darem a impressão de torná-los inferiores, ou de fazê-los parecer meninos (crianças desprotegidas, ou o que seja), como chamá-los de "bebezinho", pois é! Os homens mais "machões" irão odiar, quiçá brochar hahahaha, mas ainda assim deve ter os que gostem.
O principal nisso de apelidar é que ambos curtam, e dependendo dos apelidos os utilizem em locais apropriados, pois dependendo de onde estejam e com quem...poderão ser motivo de chacota, mas se estiverem nem aí, dane-se o mundo, e sejam felizes a sua maneira!

sexta-feira, 22 de março de 2013

A INSEGURA DO CONFETE

Qual a mulher que não é insegura? Todas nós somos, porém umas demonstram mais, e outras menos, e há também aquelas que tem que se mostrar bem o tempo todo, pois o orgulho é maior.
Com o tempo vamos aprendendo sobre que parte das nossas vidas que podemos expor sem que isso cause algum tipo de problema, ou atraia uma energia negativa de outras pessoas quando estamos bem, tem quem não acredite nisso, mas tem quem creia, e para quem acredita é melhor se cuidar, e sem paranóia. Mas não é somente isso, tem também a questão de nossa própria segurança, pois soltar muitas informações sobre as nossas vidas poderá alimentar a fonte de alguém mal intencionado que está a procura de uma presa fácil na web.
Bem, citei alguns pontos sobre a superexposição, mas há outro o da garota que quando está namorando somente fala assuntos relacionados ao namorado, sobre a vida a dois, passa a viver a vida do parceiro, fazer tudo o que ele faz, mudar o gosto musical e afins, e assim muda totalmente a sua personalidade para ficar igual ao namorado. E todo dia fotos do casal, fotos de presentes, mensagens de amor são expostas nas redes sociais em conjunto com juras de amor eterno, planos de casamento, e aquela felicidade "plena" de ser um casal e não curtir ser solteira, e isso fica bem evidente.
E num belo dia o amor que era lindo se acabou, e daí temos uma mudança radical no comportamento, e a mulher começa a postar outros tipos de músicas, aquelas atividades praticadas com o então namorado já não existem mais, e aquela vida de casal é algo abominável para a pessoa.
Passamos agora pela fase de "como é bom ser solteira"....péra!!!!???? Mas ontem a vida perfeita não era a de casal? Não! Isso foi ontem e o bom mesmo é ir para a balada, e como cantaria o Leonardo "beber, beber, beber...", cair na farra com os amigos, pois aquela vida de casal era "chata", e agora eu vou curtir! Pois é! E quem é amigo e acompanha a pessoa fica sem entender qual é hahahahaha
Quando a garota namora e grita para o mundo que a sua vida está perfeita, e as amigas falam para ela se expor menos, a pessoa diz que isso é recalque por não estarem namorando também, e que isso é inveja e blá blá blá.
E aquela falta que sente do carinho quando era em casal, dos elogios? Ahhh já não tem mais, e lá vem a necessidade de receber "confete", o que aliás eu também adoro já que sou mulherzinha e gosto de ser mimada, mas há formas bacanas para isso, sem exageros, pois dependendo de como demonstramos a necessidade de atenção, o nosso grau de desespero para atrair os "babões" ficará evidente demais. Sim, precisamos de uma bajulação para nos sentirmos lindas e desejadas, mas até que ponto isso é real? O meu ego é alimentado naquele momento, mas a sensação boa passa e o vazio retorna. Eu realmente quero vários homens babando por mim e que não me dizem nada? Ou quero conquistar aquele homem, em especifico? Quando um relacionamento acaba cada um tem o seu tempo de cair numa deprê ou de ir para a farra, mas o importante é não nos perdermos e mostrarmos que temos personalidade própria, sem levantar falsas bandeiras como as de dizer que a vida de solteira é a melhor quando na verdade queremos outra coisa.


quinta-feira, 21 de março de 2013

A APONTADORA DOS DEFEITOS ALHEIOS

Sei que gostamos de falar da vida alheia e dos defeitos dos outros para nos sentirmos menos piores em "nossas vidas", porém existem aqueles que ficam num massacre diário, nas redes sociais, apontando defeitos constantemente. E digo que isso acontece bem mais com as mulheres, a nossa capacidade de ser cruel e o nosso veneno são bem maiores.
Isso de apontar falhas, ou aquilo que para mim "não é legal", também faço, mas ficar todos os dias destilando esse veneno?! Não há quem aguente, pois isso é chato demais! Percebo mulheres assim, que parecem ter o prazer em rebaixar o outro, elas se enquadram também no tipo "donas das verdade", pois reclamam de tudo que aos seus olhos não agrada. Parece-me que fazem isso para esconder os próprios defeitos, os quais nem pensam em demonstrar, mas é óbvio! Olhar o próprio rabo para quê? Afinal "sou linda, sou a tal!". Somente se esquecem que ao apontar o que julgam ser as falhas dos outros, existirão outros que a julgarão também.
E sobre moda então? Entendem de tudo, tipo: "Ai que óculos horroroso! Parece o Zé Bonitinho, ou fulano de tal!", "Eu acho, só acho que não deveria usar pochete", "E aquele cabelo? Meu Deus! A chapinha fugiu de medo!", "Aquela guria não sabe combinar nada com nada" e etc. Elas são especialistas em moda, manjam tudo e quando vamos verificar como se vestem, constatamos o quão são entendidas, e eu não iria nem reparar no modo como se vestem se elas não ficassem julgando o vestir dos outros.
E sobre polêmicas? Gostam de causar, escolhendo o lado que mais irá irritar as pessoas, e parece que escolhem não por opinião, mas para atrair a atenção dos outros, e quando lançam o assunto polêmico dependendo da situação não querem debater, pois o interesse é somente em apontar os defeitos, e assim acham que "saem por cima" na discussão.
Vou citar uma frase que também serve para mim por ficar escrevendo essas postagens, e que é bastante utilizada por elas: "Essa é a minha opinião, e você tem todo o direito de discordar", mas isso é evidente! E só dizem isso para continuarem como as "rainhas da cocada preta".
As mulheres são más quando querem, e quando sentem inveja de outra e estão carentes acabam procurando alguma coisa que julguem ser ruim na outra para se sentirem "melhores", ou menos inferiorizadas. Por isso acredito que as tais "apontadoras de defeitos alheios" devem estar com algum tipo de problema como a auto-estima em baixa, ou que seja outra coisa, mas normal isso não é, e convenhamos que começa a ficar insuportável conviver com alguém assim. É chato demais conversar com alguém que não enxerga qualidades nos outros e seja incapaz de elogiar, e somente o faz quando o outro aparenta ser o seu espelho. Um exemplo: eu posso não gostar de um vestido que tenha estampa de zebra porque em mim fica feio, mas em outra pessoa pode ficar bacana, e sim irei elogiar! Já a "apontadora" irá escrachar a outra que está usando o vestido. Sinto isso como um "prazer doentio", a necessidade de ferir o outro, talvez seja o complexo da madrasta da Branca de Neve. Enfim, estaria eu apontando as falhas da "apontadora de defeitos alheios"? Sim, estou...afinal não é somente ela que pode, e quem fala demais dos defeitos dos outros, acaba atraindo a atenção para o próprio rabo. Seres humanos e as suas, as minhas, e as nossas bizarrices!


quarta-feira, 20 de março de 2013

CRIME COMPARTILHADO

Não é de hoje que vemos constantemente usuários do facebook que compartilham imagens escrotas de maltratos à animais ou crianças, de pedofilia, de homofobia, de preconceito racial ou de qualquer outro abuso. Muitos fazem isso pedindo para denunciar, mas ao fazer isso com a divulgação de imagens ou dos links dos sites estão cometendo o mesmo crime também.
Temos que ter cuidado, e o correto é fazer a denúncia no site da polícia federal ou outro órgão, além de informar também o responsável pelo controle de conteúdo da rede social onde está sendo disseminada a tal imagem/conteúdo abusivo. As pessoas devem ter a noção da diferença entre "liberdade de expressão" e "crime", e isso não tem nada a ver com o tal do "politicamente correto", que alguns usam como argumento para tudo!
Quando entramos numa rede social ficamos expostos para o mundo e infelizmente devemos nos limitar quanto ao conteúdo que iremos mostrar ali, pois não sabemos quem é que está do outro lado da tela, e isso não é paranóia, mas sim cuidado. Eu posso postar uma foto de um bebê nu sem maldade, mas os outros interpretarão como algo abusivo, graças a rede de pedófilo existente por aí, e que compartilham tudo de um modo asqueroso. Desculpem-me, mas só consigo ver isso com nojo!
Por isso devemos nos policiar sim e como diz aquela frase: "a minha liberdade termina, onde começa a do outro". Eu tenho o direito de chegar na casa de um amigo meu falando qualquer tipo de merda? E se ele é de uma religião que não é a minha, devo chegar ofendendo por ser a minha opinião? E quando eu visito um país muçulmano que tem uma cultura totalmente diferente da minha, eu devo ter a noção de que tenho de respeitar os hábitos de tal país, pois em cada lugar existem regras, e sei que o modo de vestir ou gestos poderão ser considerados crimes em tal país, errado? Para mim talvez seja por ter sido criada de um outro modo, com outra cultura, mas se para o povo que nasceu lá o modo correto é o dele, sim eu devo respeitar, mesmo não aceitando. Tenhamos o mínimo de bom senso ao visitarmos a casa daquele que não pensa como nós e tem outra criação, outro estilo de vida, sei que é "bacana" ser ~descolado~ para muitos, mas é bom nos analisarmos e pensar no outro sim, naquilo que pode ser ofensivo, pois existem coisas que também nos ofendem. E quando estamos dizendo o que pensamos nas redes sociais, também estamos entrando nas casas de muitas pessoas, e uma frase que seja com conotação discriminatória (preconceituosa) poderá ser considerada como criminosa e o ofendido terá todo o direito de processar, assim como a divulgação de imagens de pedofilia que muitos compartilham para denúncia, eu posso entender que aqueles que as disseminam também são criminosos.
Vamos ter consciência, meu povo! Não vamos compartilhar nojeira, e sim fazer a denúncia direta ao órgão responsável!


terça-feira, 19 de março de 2013

POLÍTICA: OS SENHORES DA RAZÃO

Cada um de nós tem um pouco de "dono da razão", principalmente, quando queremos defender aquilo que julgamos certo, até aí tudo bem, mas o problema é nos tornarmos "cegos". Afinal de contas a perfeição está do lado em que eu me encontro. Epa?!
E quanto a política confesso-me apartidária, dessas que não anula o voto e escolho o candidato pelas propostas e por quem o cerca. Acho engraçado demais a minha timeline, no twitter, pois sigo extremistas do PSDB e do PT, e por vezes vejo que um, ou o outro está certo em algo que escreve, e fico feliz por conseguir discernir isso sem me influenciar por A ou B. E funciona assim nas redes sociais: se eu falar algo ruim do Governo Federal (PT) dependendo do assunto poderei ser chamada de reacionária, ou tucana, sei lá, e se eu falar algo ruim do Governo Estadual de São Paulo já serei a comuna hahahaha é tenso! Por isso, todas as vezes tento deixar bem claro que não sou do lado A e nem do B, e sou a favor do que é bem feito, pois se algo é bom para a população, irei elogiar seja qual for o partido. E acho que o grande problema das pessoas seguirem algo cegamente é que não conseguem, ou melhor não querem ver que o outro lado não é o demônio, assim como o seu lado não é o paraíso, a perfeição. Claro que todos têm o direito de escolher o lado que se sente melhor, e isso deve existir para a formação de ideologias, mas por qual motivo não admitir que todos têm algum tipo de falha? O defeito deve ser escondido.
Todos nós que temos um grau "maior" de estudo, e sabemos o que é influência e manipulação, temos a consciência de que os meios de comunicação não são totalmente imparciais, e tendem para um lado na política (oposição ou situação). Citarei o caso das redações corrigidas do Enem, onde eu fiquei revoltada com as notas, pois achei os erros absurdos, e muitos que trabalham na área de ensino ficaram chocados, entretanto, alguns acharam que essa notícia foi divulgada pela Globo para manipular a população contra o governo federal, o que pode até ser. E no dia seguinte sai no G1 uma pesquisa, informando: "aprovação do governo Dilma atinge recorde de 63, diz ibope". A emissora ou o que seja pode até tender para um lado, mas tem horas que dão forças demais ao demônio por só enxergar o lado político da coisa, e nesse caso em específico se esquecem do principal, o ensino! Pois ao ler aqueles erros nas redações, eu vejo as falhas na nossa educação como um todo. Sou nascida e criada em São Paulo, e ainda tive a sorte de ter um ensino público até que razoável (acertei a palavra, e não escrevi com "S"), pois tive bons professores e também havia repetência na época, para quem ía mal não havia moleza. Até que o governo do PSDB veio com esse novo método de ensino, onde o aluno passa de ano/série/grau mais "facilmente", parece-me que não há tantas exigências. E quando converso com algumas crianças e adolescentes sinto bem a diferença de ensino e do quanto mais eu sabia na idade deles, e acho triste demais, vergonhoso! O governo quer mostrar que todos estão na escola "alfabetizados" e motivados por não repetirem a série/ano, pois o legal é maquiar o ensino, e mostrar-se bem no ranking mundial da educação.
Daí vem o governo federal com as provas do Enem e persiste na continuação do erro. Convenhamos que errar palavras que pertencem ao nosso cotidiano, lidas em textos e livros vai um pouco além, e as explicações dos professores/corretores nas correções das provas foram ridículas. Gostaria muito de ver as correções das redações dos vestibulares na UNICAMP e na USP, será que seguem esse padrão Enem? E nas universidades federais?
Enquanto ficamos nesse joguinho político de quem quer "manchar" a imagem do governo A ou B, ou do partido tal...continuaremos com esse ensino, onde eu pergunto (no facebook) para uma adolescente quem proclamou a República do Brasil, e ela me responde Pedro Álvares Cabral, e ainda me manda um "tá çerto?".
Mas o meu lado é o certo, e o seu é o do demônio, e assim sou "o dono da razão". E continuamos na guerrinha de quem é o tal, o "governo perfeito".

segunda-feira, 18 de março de 2013

CASAL: QUANDO UM INVADE A PRIVACIDADE DO OUTRO

Somos um casal, mas devemos compartilhar tudo? Passar as nossas senhas de perfis nas redes sociais e dos nossos e-mails, deixar que abram as nossas cartas, verifiquem quem nos contatou por telefone, que leiam as nossas mensagens no celular e que fucem nosso diário? E como fica a nossa individualidade? Esse tema foi bem lembrado pela minha amiga Lorena ( @LohSEP ).
Temos por hábito ser curiosos, e se tivermos a chance de lermos algo porque está ali fácil de desvendar, talvez não deixemos passar essa chance, ou pode acontecer de vermos sem querer, como eu posso estar segurando o celular (que não é meu) e leio a mensagem que chegou na tela, assim não tem como hahaha só ficando cega. E se somos ciumentos e entramos facilmente em qualquer paranóia, torna-se bem complicado querer fuçar em tudo, pois o relacionamento irá se transformar num inferno e poderá ir por água abaixo em pouco tempo.
Todos nós, estando solteiros ou comprometidos, acabamos sempre levando uma cantada de alguém, principalmente nas redes sociais e cabe a cada um decidir como se livrar de tal pessoa, com educação ou não, e não é o(a) namorado(a), ou o(a) marido/esposa quem deverá tomar tal atitude. Qual a necessidade que ele tem de saber quem ficou me cantando ou me atormentando durante o dia? Eu não tenho que passar esse tipo de relatório, que aliás é bem chato! Mas tem quem queira saber e vai caçar pêlo em ovo por algo insignificante.
E aquele nosso diário? Isso é algo bem feminino, pois ainda não conheci homens que façam um. Quando adolescente tentei fazer, porém não consegui manter a escrita diária. E um diário é algo tão particular que ninguém tem o direito de abrir e ler, a não ser com autorização do autor, pois ali está praticamente tudo o que está em nossos pensamentos em nossas vidas, da coisa mais tola a mais absurda que alguém possa achar, ou histórias que só cabem a quem escreveu lembrar. Ah! Mas a tal curiosidade faz o parceiro ler e se espantar, revoltar-se e enciumar-se talvez à toa por algo que não tenha mais importância, uma história relatada lindamente na época, e que no momento é insignificante, mas o orgulho e o ciúmes o cegam, e ele não se vê como o errado que violou a privacidade de sua parceira, e lá vem a discussão desnecessária. Um exemplo bem clássico para quem leu o livro, ou assistiu o filme "O Diário de Bridget Jones", o qual aliás recomendo, onde algo acontece por conta do amado ter lido, "meio que sem querer", um trecho do diário da Bridget.
Mas sei também que nessas "investigações" pode-se descobrir o que não se quer, tudo é possível! Daí parto do principio: se eu tenho que ficar tentando descobrir coisas da outra pessoa, então algo errado tem aí, e se essa insegurança e desconfiança são constantes, talvez o ideal seja jogar limpo, e não entrar na paranóia invasiva. A pessoa pode entrar numa piração, onde ao ler qualquer coisa já começa a enxergar um outro sentido, e somos terríveis nisso, temos o dom de criarmos monstros.
Então por que invadirmos um espaço que é só do outro? Somos um casal, mas antes disso somos indivíduos e cada um deve saber o que deve compartilhar com o outro. Eu não preciso saber de todos os detalhes do passado de outros relacionamentos de quem eu amo, algumas coisas é bom saber, porém não precisamos cultivar isso, a mim isso soa como desenterrar um defunto hahahaha e desculpa, quero distância dos defuntos!
Uma espiadinha ou o desenterro do passado dependendo da situação poderá ser fatal. Se a espiada aconteceu ao acaso e ficar aquela névoa na mente, o melhor é tentar conversar e já esclarecer o fato.

domingo, 17 de março de 2013

A COMPETIÇÃO DE PIADAS NAS REDES SOCIAIS

Ahhh o nosso ego!!!! Ahhh essa necessidade de aparecer!!!! Ahhh essa carência em evidência!!! Ahhhh eu preciso chamar a atenção!!!!
Quero ser popular nas redes sociais, mas qual o melhor caminho? Tenho que ser bem humorado, um "bom" piadista! E não devo medir esforços para isso, pois quero que os compartilhamentos das minhas piadas no facebook se multipliquem, espalhem-se! Preciso ganhar muitos RTs no twitter! Eu quero mais amigos, e mais seguidores, porfa!!!
O que citei no parágrafo acima parece ser o pensamento de alguns para ser o super hiper mega blaster web famoso humorista da web. E não nos faltam assuntos que gerem piadas, como nesses dias de conclave para a escolha do Papa, de um possível affair entre Geisy Arruda e o deputado Tiririca, da discussão da separação em cores, para meninas e meninos, do kinder ovo, e as piadas que sempre rolam com falecidos, onde os últimos foram o Hugo Chávez e o músico Chorão. O importante é não perder o tempo da piada, ou você ficará para trás nessa disputa para ser o melhor piadista.
Eu até gosto de acompanhar alguns, os quais acho inteligentes, mas há uns que se perdem totalmente e em vez de me fazer rir, consegue me dar vontade de vomitar ou de chorar, sem contar que uns ficam tão ridículos que a graça não está na piada, mas nele como "pessoa babaca", e esse de um certo modo também está atingindo o seu objetivo, só que não pelas suas "tiradas".
Tem alguns que pegam pesado na utilização de bullying como forma de humor (até já escrevi sobre o tema), mas ele torna-se chato quando exagerado. E não sou dessas que pratica o "politicamente correto", pois quem vem com essa ideia traz consigo a hipocrisia, e por isso defendo a liberdade de expressão, mas temos que ter noção de nossos atos, ao menos tentar controlar o nosso "egocentrismo". Somos sarcásticos e irônicos por natureza, e o melhor humor provém disso, pois rimos dos defeitos humanos, daquele algo que parece ser bizarro para a sociedade.
E como dizem nas redes sociais: "Não há limites para a zueira!". Mas a isso está atrelado o no ego, o nosso desejo de ser adorado, de ser lembrado. Precisamos ser populares, ser o tal ser engraçado, nem que para isso eu torne o outro ridículo e me faça de ridículo.

sábado, 16 de março de 2013

DECLARO O MEU APAIXONAR

Ah o coração se renovar!
E esse alguém que me faz arrepiar.
Declaro o meu corpo vibrar!
Declaro a minha alma se encantar!
Sorrir para quem me faz sorrir.
Somente dele quero o beijo,
Somente para ele está o meu desejo,
Somente os abraços dele eu almejo.
É com quem compartilho os meus sonhos,
É para quem conto os meus segredos.
Vai-se então o medo ao me apaixonar!
Lanço-me ao me entregar,
Apesar de taquicardia me dar,
Aquela sensação de acalmar,
E ao mesmo tempo de acelerar,
Quando estou ao lado de quem quero estar.
Ah o meu apaixonar!
Não há como repudiar,
Quando ele quer se achegar.
Comigo vem de mansinho,
E se aconchega de início quietinho,
E aos poucos me invade e domina
E transforma toda a minha rotina.
É ele quem me faz suspirar,
É ele quem me faz corar,
É ele quem faz me apaixonar.
Dia após dia, sinto a saudade aumentar,
Cada vez mais a me conquistar,
Chega trazendo o sorriso a iluminar.
Traz consigo o meu inspirar,
Vem de volta o meu poetizar,
Como notas a musicar.
Fecho os olhos devagarinho,
E sinto você se aproximar...

sexta-feira, 15 de março de 2013

E COM VOCÊS: NÓS, OS ESPECIALISTAS!

Posso dizer que desde antes da internet, nós brasileiros (só nos citarei, pois não sei como funciona em outras países) somos "especialistas" em tudo! Adoramos dar o nosso pitaco, seja contra ou a favor.
E nas redes sociais então? A nossa última especialidade agora é em conclave, aquela reunião de cardeais que pode durar dias, semanas para que seja eleito um "novo papa". Aconteceram bolões de apostas sobre quem seria o nomeado, histórias sobre a vida de cada um, piadas, admiração e repudio dependendo da nacionalidade do candidato. Eu mesma, uma católica "não" praticante, acabei rindo de algumas coisas escritas pelo pessoal. Pessoas criticando aquele povo, que montou guarda na Praça de São Pedro, aguardando a fumaça branca sair da chaminé, pois não se conformavam de vê-los "vagabundear" (olha aí os julgamentos hahahaha ninguém perdoa e sentam as pedras). Além desses também vi uns católicos bem revoltados com algumas piadas, outros que não agüentavam mais ouvir falar sobre o tal de conclave (aliás, nem me recordo de ter ouvido tal palavra quando na eleição do ex Papa Bento XVI), e aqueles que estavam na brincadeira pela zoeira.
O importante nessa onda de ser "especialista" em qualquer assunto é ser um participante assíduo desses debates e não perder informações, pois tudo o que for colhido poderá ser importante para que você vença o seu "adversário". E eu que imaginava que a nossa principal especialidade era ser técnico de futebol, já que manjamos demais de "táticas" e "cartolagem", sabemos quais jogadores devem ser comprados ou vendidos (temos noção de caixa. Oh wait?!), mas ser somente especialista em futebol seria pouco, pois somos MELHORES! Somos especialistas, além de escolha de Papa, também em Oscar, pois até aqueles que não assistiram os filmes indicados estavam dissertando sobre o tema. Afinal o importante é não ficar de fora e jamais mostrar-se ignorante.
Acho super bacana termos noções de vários assuntos, mas há pessoas que extrapolam querendo ser "as donas da razão", e fica chato demais! E é por isso que em determinados momentos, até eu que dou os meus pitacos, acabo saindo de cena (risos). Somos bizarros!

quinta-feira, 14 de março de 2013

O "MACHO ALFA" QUE NÃO SUPORTA GAYS...ESTRANHO?

Vez ou outra me pego numa polêmica sobre sexualidade, ou mais precisamente sobre o homossexualismo. E nas redes sociais isso é uma constante, sempre aparecem umas piadas, algumas coisas que eu dou risada também, mas há coisas pesadas, inconvenientes e insistentes.
Fazemos brincadeiras soltamos piadas de portugueses, japoneses, loiras, gays e afins, e quando alguém está vestido com uma roupa mais chamativa, dizemos que está "purpurinado", ou seja, usa algo que parece ser mais feminino e tals, acabamos soltando o "hummmmmm graviola". Uns podem gostar e outros não, e isso depende do tom da brincadeira, pois ninguém é totalmente "politicamente correto", porém há de se ter cuidado já que a brincadeira ultrapassa o limite quando começam as ofensas e o tom de repulsa, ou ódio vem junto, e vai para o lado preconceituoso e discriminatório. Você tem todo o direito de não gostar do estilo de vida da outra pessoa, mas isso não lhe dá o direito de sair ofendendo gratuitamente, e cada um tem por dever respeitar o espaço do outro, se somos seres "racionais" temos de saber utilizar as regras de convivência.
Vejo muitos "homens" dizendo constantemente que são MACHOS com H maiúsculo e querem os gays bem distantes deles. E me pergunto o porquê de ter que repetir que é macho o tempo todo? E qual o motivo dessa necessidade extrema de auto-afirmação? Insegurança com o quê? Existe medo de ser "atacado" por um homossexual? Ele não entende que você, heterossexual, somente curte mulheres? Você precisa discursar para que outro homem não te agarre? Eu não consigo entender isso de ter de mostrar que sente asco, nojo, repulsa...enfim.
Desculpem-me rapazes, mas quando vocês batem sempre nessa mesma tecla, soa-me bem estranho, pois se vocês não têm atração por outros homens...não há necessidade de ficar repetindo isso constantemente. Medo?
Daí soltam frases como essa: "não tenho nada contra, mas que eles fiquem lá e eu cá" (como se fosse uma doença contagiosa). E convivemos com gays em todos os setores e com muitos que nem desconfiamos, afinal a identidade/opção sexual da pessoa não é da minha conta e não afetará a minha vida em nada, e para espanto de alguns não serei influenciada e nem "contaminada" por isso. Ou vocês acham que os homossexuais só existem em salão de beleza ou brotam na parada gay?! Sinto lhes informar que existem gays em todos os lugares, trabalham em diversas áreas, estão em todas as classes sociais, uns dão "pinta" e outros não, pois cada um sabe como levar a sua vida, e se deve mostrar-se ou não.
Acho mais fácil um heterossexual se livrar de um gay, caso seja agarrado por um....do que uma mulher se soltar de um macho escroto quando é puxada/agarrada em balada.
Sei de uma coisa: desconfio sempre dessa super necessidade "macho alfa" de auto-afirmação. Algo errado tem!


Abaixo cena do filme "Beleza Americana" (1999) em que um homem ultraconservador e homofóbico, dá um beijo no seu vizinho em momento de angústia.

quarta-feira, 13 de março de 2013

O AMOR ACABA E O TESÃO SE VAI

Quando deixamos de gostar ou de amar alguém, o que acontece no primeiro momento? Comigo rola aquela sensação de indiferença, e aquele homem que significava algo torna-se insignificante, sinto-o como um ser estranho, com alguns ainda pode existir amizade, mas outros ficam na indiferença e dependendo da situação...consigo esquecer até o nome do cara, pois é! Outro dia fiquei tentando lembrar o nome de um ex meu hahahaha e quando lembrei comecei a rir sozinha. Gente?!?! Como assim eu esqueci do nome do cara, o qual compartilhei momentos de minha vida?!?! Só sei que aconteceu. E eu já me vi perguntando pra minha mãe: Como é mesmo o nome daquele meu ex???? Hahahaha já visualizei a cara de espanto dela.
Esse desapaixonar chega a ser engraçado, pois acontece o sentimento do desapego "pós ódio", e então começo a me imaginar de novo com aquela pessoa, e não sinto mais nada a não ser um repudio, já que não há mais interesse no beijo, e aquele arrepio ao imaginá-lo já não existe mais, e me vem aquela sensação de asco! Seria eu uma nojenta? Esse sentimento se faz necessário? Bem, ao menos para mim parece ser o melhor a sentir, pois tenho a certeza de que já não sinto mais nada pela pessoa. Sendo assim não há como rolar o tal do "remember" ou "revival".
Quando o fim do relacionamento está bem resolvido em mim, é isso o que sinto e não consigo mais me ver tendo qualquer tipo de envolvimento novamente com a pessoa. Não sinto mais taquicardia, nem arrepios, nem deslumbramento, nem encantamento, nem desejos, não quero mais beijos e nem abraços.
Chego a sentir enjôo do cheiro somente ao lembrar, sei lá se para alguns isso é estranho, mas é o que sinto. Não sei dizer se isso tem a ver com a razão, ou temos aquele sistema imunológico no cérebro que controla a paixão e nos faz sentir isso. Fico imaginando esse sistema em atividade no cérebro combatendo o sentimento ao ex hahahahaha "impedir contato! Inimigo!"
O que acontece precisamente não sei ao certo, mas que isso, ao menos para mim, é estritamente necessário...ah isso é! Afinal, assim podemos gostar ou amar novamente sem medos e com novos desejos, mas pelo novo "atual" alguém.


terça-feira, 12 de março de 2013

HOMENS CAVALHEIROS NOS IMPRESSIONAM?

Cavalheirismo? Tenho a sensação de que muitas pessoas não saibam mais o que é isso, pois parece ser algo que entrou em desuso há tempos, e por esse motivo até o significado e a palavra foram esquecidos.
Existem aqueles que não têm noção alguma do que seja cavalheirismo, e aqueles que sabem o que é, mas preferem não praticar por achar algo ridículo, há os que ficam na dúvida de agir como um cavalheiro por achar que a mulher o achará fora de moda.
Pois é! Chegamos num ponto em que nos sentimos perdidos, ser ou não ser idiota? E esse tema me foi proposto pelo querido Diógenes ( @dicinico ), pois os homens também essa dúvida se as mulheres gostam de homens cavalheiros, e como mulher percebo bem isso, pois como relatei em outro texto, existem homens que preferem agir com grosseria devido ao movimento feminista, que surgiu pela luta dos direitos iguais entre homens e mulheres, e nessa alguns em pontos acabaram "perdendo a mão". Há diferenças físicas, bem claras, entre homens e mulheres, sei também que existem algumas mulheres mais fortes que alguns homens fisicamente, mas convenhamos que são exceções e essa também não é a questão, e o modo como sentimos e vivemos o mundo é diferente sim, basta citar o que uma mãe é capaz de fazer para proteger a sua cria, um amor que multiplica força, e essa força, coragem, o que seja, vem da emoção que parece ser mais evidente nas mulheres. Somos fortes em muitos momentos, mas ainda sim somos frágeis, e agora falo por mim (apesar de saber que muitas pensam o mesmo), pois gosto de ser cuidada, gosto de mimos e gosto de galanteios.
Se eu receber flores? Adorarei! Se eu ganhar caixa de bombons? Adorarei! Se eu for colocada numa posição de proteção caso esteja ocorrendo algum tumulto? Adorarei! Se eu receber um cartão com galanteios? Adorarei! Se abrir a porta do carro para que eu entre? Adorarei! Se me for enviado algo que eu goste muito por mensagem? Adorarei! Se cantar/tocar uma música que eu goste muito? Adorarei! Se lembrar da coisa mais simples que eu goste de fazer? Adorarei! Gente?! Como não adorar ou amar essas atitudes?!?! São simplesmente esses gestos que nos fazem gostar ainda mais da outra pessoa. Sim, eu prefiro os homens educados, os verdadeiros cavalheiros! Aqueles têm atitudes como essas porque são assim, e assim conseguem cativar MULHERES, e não aquelas que menosprezam HOMENS assim.


segunda-feira, 11 de março de 2013

PAIXÃO DO OUTRO LADO DA TELA

Quem nunca se apaixonou por alguém somente através de troca de mensagens ou imagens? Isso sem nunca ter encontrado o outro pessoalmente, e ter sabido como realmente ele é. Sim, isso atualmente é bem comum, e não deixa de ser algo estranho. Pois o comum é nos apaixonarmos pelo que vemos, pela visão da pessoa, do corpo, a tal da "paixão a primeira vista", mas nesse mundo onde vivemos com medo das pessoas nas ruas, acaba sendo mais fácil, cômodo e de um certo modo um pouco mais "seguro" conhecermos alguém via web. Sou um exemplo disso, pois já namorei homens que conheci através das redes sociais e não sei se tive sorte, ou fui esperta por ter conhecido pessoas bacanas e nisso incluo amigos que fiz, já que me cadastrei para ter amizades e não focada em namoro/relacionamentos, e se fosse para isso teria entrado em sites específicos que existem para isso, e ainda não tive a curiosidade ou necessidade de fazê-lo, e acho super válido quem faz isso, cada um estabelece o objetivo do que deseja encontrar nas redes sociais.
Os meus relacionamentos aconteceram de modo natural, com assuntos que me interessavam sempre, e contando com afinidades, logicamente (ao menos para mim funciona assim)! Algo que jamais deu certo comigo foi o de me envolver com alguém que morasse fora de minha cidade, pois acredito que comigo isso não daria certo, já que eu tenho a necessidade do contato, do olho no olho, do beijo, do abraço, do carinho e isso somente acontece pessoalmente, e eu não sobreviveria num namoro virtual a distância, por esse motivo parabenizo quem consegue manter um relacionamento desse modo, há de ser muito forte o amor.
Não digo que nunca tentei, mas começa a ficar complicado no momento em que queremos a presença física da pessoa e ela não é possível, além de não haver esforço para tal, sei que as conversas esfriaram e o affair acabou. De qualquer modo, a tentativa foi válida, e pude ver que comigo isso não funciona. Por mais tempo que se leve, a necessidade do encontro real sempre haverá, e cedo ou tarde o casal terá de se unir de "verdade" ou o relacionamento a distância (virtual) não resistirá. Seria quase uma paixão platônica, mas nesse caso os dois são apaixonados, porém sem o contato palpável, e necessitamos e muito disso.


sábado, 9 de março de 2013

O MALA DAS REDES SOCIAIS

Já adianto que faço parte desse grupo denominado de "malas das redes sociais", pois pertenço aos "reclamões". Qualquer oportunidade e estou reclamando da operadora de celular, da operadora de TV a cabo, do jogo de futebol roubado, do comercial do Dollynho, da novela que está chata, do filme que passou trocentas vezes na tv, do blackout da energia elétrica, do caos no metrô de São Paulo, da falta de educação das pessoas, do sujeito que não concorda com as minhas ideias...péééra!!! Também não sou assim, mas fato é que não consigo discutir com extremistas, fundamentalistas ou o que seja.
A reclamona? Se eu estiver num dia inspirado viro um tormento hahahaha e ficarei o dia inteiro reclamando no twitter e se for por falha ou falta de sinal 3G da Tim...ahhh me aguentem ou me bloqueiem. Também posso ser intitulada de a "revoltadinha da web" hahahaha pois só falta eu fazer a revolução via teclado, só que não. Se bem que reclamar, dependendo da situação, pode dar resultado, e principalmente, se for de uma empresa que preze a qualidade do atendimento e a sua imagem. E nessas já obtive retorno da Vivo, do Santander, da Netflix e do Ponto Frio, onde em alguns casos foi para tirar dúvidas ou então para reclamar. Ser o "chato reclamante" pode ser a solução se a razão estiver contigo.
E o festeiro? Esse está em todas as baladas, e demonstra ser super mega blaster feliz, principalmente, se for open bar. E curte postar centenas de fotos em que está com amigos seja em viagens ou em bares, nas imagens sempre está sorrindo, segurando um copo de bebida, fazendo aquele "V" da vitória ou um sinal de positivo com a mão. Esse tipo tem uma necessidade imensa de mostrar que vive num paraíso onde tudo é só festa e alegria, mas será que é isso?
E o "minha vida é um diário"? Gente, essa pessoa começa dando "bom dia" para todos os "amigos" de suas redes sociais e começa a despejar todos os movimentos em sua vida, do tipo: fui ao banheiro, tomei remédio, vou ao médico, partiu almoço, vou para a academia (agora vou fazer supino, vou ao leg press, vou aos abdominais, vou para a esteira...) ufaaaa...relatando todos os passos como essa pessoa tem tempo para tantas atividades?! Torna-se um ser extremamente repetitivo, chato e com uma necessidade imensa de aparecer.
O "sem noção"! Você já recebeu aquele convite para eventos, jogos, aplicativos, marcação em fotos (em que você estava pagando um mico ou nem era você quem estava lá), foi jogado num chat com desconhecidos e afins? E quando você nota foi uma mesma pessoa que tentou te jogar em todas essas roubadas. Qual o objetivo desse ser? Ele tenta de todos os modos interagir, criar algum laço, mas o que consegue ganhar é o afastamento tamanho o grau de inconveniência e insistência.
E o "pensador"? Só que não, pois fica o tempo todo postando frases de escritores, filósofos e poetas famosos, e parece que esse grupo é fã dos mesmos autores já que praticamente lemos as mesmas frases em diversos perfis. Ele tenta passar uma imagem de um ser muito culto e inteligente, mas é incapaz de manter um diálogo realmente inteligente com alguém, resumindo não tem um bom papo.
E por fim temos o "depressivo"! Sua vida é pura desgraça, e se alguém começar a contar algo ruim que lhe aconteceu...ele irá cortar a história e tentará mostrar que a vida dele é muito pior que a do outro. Ele busca a atenção através da vitimização, do sofrimento e das lamentações. Esse é o "oposto" do "festeiro", pois fica o tempo todo querendo mostrar que vive na merda.



sexta-feira, 8 de março de 2013

FUTEBOL: WEB E SUA PRAÇA DE GUERRA/OPINIÕES

Há dias em que navegar pelas redes sociais é uma delícia, e rola uma propensão para entrar numa polêmica, mas há outros em que o ambiente está uma praça de guerra, onde cada um quer mostrar que é o "SENHOR DA RAZÃO", e temas que geralmente rendem essas batalhas são os políticos, religiosos e futebolísticos, pois sempre haverá algum xiita, e aí amigos se for entrar no combate, prepare-se, pois o embate será duradouro e você não irá mudar a opinião dos "donos da verdade".
E falarei agora como palmeirense, não é de hoje que todos sabem que a fase do meu Parmera não é a das melhores nos últimos tempos, mas nem por isso deixo de torcer ou acreditar que a fase ruim passará e o time sairá dessa, mas atualmente com essa facilidade as informações, que antigamente sem acesso a internet não tínhamos, por um certo lado ficou pior, e falo pelo lado das mentiras que são lançadas, ou de fofocas que não nos interessam e são postadas nas mídias e assim cria-se a tempestade num copo d'água.
Por vezes falo o quanto era bom ser criança e somente torcer, comemorar um gol, chatear-se no momento pela derrota e depois esquecer, mas isso já não é mais possível, pois hoje tenho acesso as informações falsas, verdadeiras e aquilo que eu não precisaria saber sobre o meu time e seus bastidores. Eu seria uma alienada por querer ficar alheia a isso? Sim, até acho, mas há aquele momento de saturação que acontece principalmente pelo excesso de falatório sobre o meu time. Vejo amigos meus, em embates sobre quem tem razão sobre o uso de violência contra os jogadores, como o que aconteceu no aeroporto de Buenos Aires, na volta após a derrota para o Tigres. Uns indignados com os torcedores que jogaram copos e queriam "pegar o Valdívia", outros revoltados pedindo o fim das torcidas organizadas, alguns pedindo calma e pedindo tempo para a nova diretoria/presidente trabalharem, e os demais sentando o sarrafo na nova diretoria querendo a saída de alguns jogadores e etc. Estamos numa verdadeira Torre de Babel! Ninguém se entende, alguns se ofendem com amigos que têm opinião contrária as suas, e outros se juntam aqueles que pensam o mesmo e novas panelinhas são formadas.
Além disso, ainda há os que dançam conforme a música, ou pendem para o lado que melhor lhe convier, como no caso em que o garoto Kevin, o torcedor boliviano, foi morto após ser atingido por um sinalizador lançado por um membro da Gaviões da Fiel, e alguns "torcedores palmeirenses" disseram que a torcida organizada e o time deveriam ser punidos, pois a violência deve ser punida, porém mudaram o discurso quando "torcedores" do nosso time partiram para cima dos jogadores do Palmeiras, e então...coerência para quê? E digo que por essas e outras se for para discutir futebol com belas frases e "discursos persuasivos"...prefiro estar num bar bebendo uma cerveja e olhando no olho do outro, pois me estressarei bem menos do que ficar guerreando no teclado. Porém, quando estou mais disposta, mais irônica, propensa ao riso e com os batimentos cardíacos regulares, acabo entrando numa dessas "guerras", via web, só para brincar, pois ficar irada em determinados momentos não vale a pena. Só nos entendemos quando cantamos o hino hahahaha

quinta-feira, 7 de março de 2013

TRAUMA: EU USO O TELEFONE SÓ PARA INTERNET

Sou desses seres estranhos que não conseguem ficar no telefone por muito tempo falando, falando e falando. Eu até ouço os amigos e as amigas caso precisem desabafar, mas o povo já sabe que sou anti social ao telefone.
Acho que esse trauma vem do tempo em que trabalhei como telemarketing receptivo (só ouvindo reclamações) e depois no ativo (fazendo aquelas pesquisas robotizadas no pós vendas), lembro-me que chegava em casa e não podia ouvir o telefone tocar ahhhhh socorro! Ah sim, também tive um namorado que era um terror, quando ele ligava era só drama (Oh vida! Oh céus! Oh azar!), e a Ana, aqui, era a psicanalista. Gente, eu tive razão ou não de ficar traumatizada? O cara era (ou é ainda) um tarja preta, e vocês não tem noção. Devo ter sambado na cara do Cristo após a crucificação, por que olha?!?! Olha o que eu ganhei? Trauma telefônico hahahaha
Só sei que esse advento tecnológico que transformou o celular em smartphone me fez tão bem, pois sou tão mais legal (ou não) via mensagens, redes sociais e afins. O melhor, ou seria o pior de tudo é que a maioria das pessoas que falam comigo por telefone dizem que sou tipo uma outra pessoa hahahaha, seria eu um monstro? Dizem que o meu tom de voz é mais duro, mais seco! Seria eu uma inglesa? Péra!!! Mas, deixo claro que no trabalho ao telefone com clientes e colegas de empresa....sou de boa! Já que o meu problema é quando o trabalho (o expediente) é encerrado, pois parece que após às 18h, os finais de semana e os feriados eu agarro um ódio do telefone hahahaha quando eu ouço o trimmm do fixo em casa ai ai...sinto aquela vontade de arremessá-lo pela parede, e faço isso mentalmente, maquino umas 50 maneiras de estraçalhar o telefone fixo em casa.
E com essa agora de whatsapp (nesse ainda sou relapsa, porém melhorando) e twitter, acabo conversando mais por esses meios do que se estivesse utilizando a invenção de Graham Bell, sorry, mas sou dessas.
É isso! Sou uma anti social, uma alienígena, ou sei lá mais o que, e espero que me entendam, afinal não sou perfeita. E já dormi com gente falando ao telefone, no caso o meu ex hahahaha coitado, mas o sono foi mais forte.
O meu nível de trauma é tão bizarro que o toque do meu celular é o modo "vibrar" (risos), perdi tanto o tesão que só o vibra resolve e não me assusta quando chama. Ana, a louca!

quarta-feira, 6 de março de 2013

MORTE DE "FAMOSOS": CHORO, HIPOCRISIA E PIADAS

Hoje, logo cedo, entro no twitter e vejo nos trends topics #RIPCHORÃO, e a princípio achei que fosse mentira e fui verificar nos portais de notícias para confirmar a veracidade da informação, afinal o pessoal faz piada com tudo nas redes sociais, vide o que aconteceu ontem, 05/03, após o anúncio da morte do ,presidente da Venezuela, Hugo Chavez. No twitter e, principalmente, no facebook lançaram todas as piadas possíveis e inimagináveis sobre o Chaves, o Roberto Bolaños, pois é!
E o que acontece com as pessoas quando algum famoso morre é algo impressionante, pois uns são excessivamente endeusados, ou viram piadas, ou são ainda mais repugnados, e nessas todos vão jogando as suas opiniões e julgamentos, onde para uns a pessoa não tinha defeitos e para outros era o próprio capeta, e é por isso que sempre digo o quão somos bizarros.
Sobre a morte do presidente venezuelano, ontem, preferi me manter alheia aos fatos, pois não conheci a fundo a história dele, e também não tenho paciência alguma para discussões políticas nas redes sociais, pois é como dar murro em ponta de faca, enfim acho um porre. E hoje temos a morte de mais um famoso, o músico brasileiro Chorão, super conhecido, e que também é admirado por muitos e odiado por outros. Eu nunca fui fã da banda Charlie Brown Jr., mas fez parte da minha adolescência, afinal acabava cantarolando uma música ou outra deles, porém nada que me fizesse ter uma vontade louca de ir num show, enfim lamento pela morte prematura dele, e também pela morte de Chavez por uma doença terrível.
E sobre as piadas? Não serei hipócrita em dizer que não acabo achando graça em uma ou outra piadinha que fazem com essas mortes, mas essa disputa egocêntrica de quem cria a piadinha mais "pop top" é de uma chatice imensa, do tipo "quero ganhar mais RTs?", ou "quero ganhar mais curtidas e compartilhamentos"...afff...isso cansa!
E sobre o chororô? Gente que do nada começa com o "muro de lamentações pelo falecimento.
E sobre o ódio pela pessoa? Gente que não acompanhava a carreira política/pública/artística da pessoa falecida e começa a destilar o veneno sem interrupção.
E sobre a hipocrisia? Gente que fica super chateada quando morre alguém que idolatrava e não tolera as piadas, mas quando falece alguém que não suportava começa a fazer o mesmo que estava repugnando no dia anterior.
Ah seres humanos!!!! Como "nos" entender??? RIP humanidade e vamos chorar as mortes, cada um a seu modo...

terça-feira, 5 de março de 2013

O ASSASSINATO DA LÍNGUA PORTUGUESA NAS REDES SOCIAIS

E como vai a nossa língua portuguesa nas redes sociais? Vai lindamente, só que não. Quem me conhece sabe que sou daquelas chatas que de vez em quando manda uma dica ou correção de algo que a maioria escreve errado.
Sei que muitos detestam que eu, ou outros façamos isso, mas o mundo é assim...jamais agradaremos a todos, e eu não sou obrigada a fechar os olhos para algo que eu sei não ser o correto, ou somos obrigados a ignorar erros e deixar que eles se propaguem? Aprendi que uma mentira repetida diversas vezes acaba tornando-se verdade e por que isso não aconteceria com uma palavra escrita incorretamente?
Eu já me vi e ainda me vejo em dúvida com diversas palavras quando vou escrevê-las, e quando acontece...lá vou eu consultar o novo pai dos burros, o nosso amado, o Google hahaha.
Eu sempre fico anCiosa, ai numa anCiedade!!! Epa?!?! Há algo errado aí?! Desde quando ansiosa e ansiedade se escrevem com "C"? De onde tiraram isso?! Esse é só um exemplo de palavras que vejo constantemente incorretas, e de tanto que as escrevem acaba parecendo que essa é a grafia correta, e até o mais "letrado" pode errar numa dessas.
Gente, eu sinto uma palpitação imensa quando leio o "voÇe". Por que "Ç" meu povo?!?! Desde quando a sílaba "CE" tem "Ç"?! Puxa, aprendemos isso na 1ª série (nem sei se é 1ª série mais que se fala, sou velha hahaha).
Quando há dúvida vou pesquisar, pois o dedo não irá cair, afinal se tenho tempo para escrever abobrinhas, e criar perfis nas redes sociais, também posso ter um tempinho para tentar escrever sem assassinar o nosso "português", MAIS se você tem preguiça...espera!!! Esse é mais um dos erros comuns que eu vejo amplamente propagado, que é a troca do MAS pelo MAIS. Vou citar aqui a diferença entre os dois:
- MAS: conjunção, palavra invariável que une termos de uma oração ou orações. Pode ser substituído por porém, entretanto e contudo.
- MAIS: advérbio de intensidade. Pode modificar também adjetivos e advérbios. O contrário de menos. Ex: Ele comprou MAIS um iPhone.
Seguem mais exemplos de erros comuns nas redes sociais:
- O “DESDE” é escrito tudo junto e NÃO “DES DE” ;) #ficadica
- DESDE: prep. A começar de
loc. adv. Desde já
loc. conj. Desde que, visto que, uma vez que
Se, contanto que: vai, desde que venhas a tempo
- ONDE: que lugar, em que lugar, qual lugar. Indica permanência, uma idéia estática, o local em que se encontra ou ocorre algo.
- AONDE: a que lugar, para onde. É a junção da preposição “a” + onde. Dá a ideia de deslocação. Ex: Aonde você nos levará?
- DEMAIS: advérbio de intensidade, o qual equivale a muito, excessivamente ou pronome indefinido. Ex: Aquele cara bebeu demais!
- DE MAIS: Capaz de causar estranheza, anormal. Ex.: Não vejo nada de mais em sua resposta.
- DE MAIS = A MAIS ( também se opõe a DE MENOS)
Ex.: Sem um grama de mais, sem um grama de menos.
Ex.: Havia carros de mais estacionados.
- HEIN: É uma expressão para denotar espanto ou indignação, e
é usada também quando a pessoa não entende ou não ouve o que foi dito. Hein?!
- EM: preposição (indicativa de lugar, de modo, tempo, causa, estado, fim, divisão, etc.: em casa; em tempo; em virtude de…)
- O “DERREPENTE” não existe, e o correto é “DE REPENTE” ;) assim mesmo #ficadica
- E o “AGENTE” é bem diferente do “A GENTE” ;) #ficadica
- AGENTE: S.m. Tudo o que opera, age: a luz e o calor são agentes da natureza. Aquele q é encarregado dos negócios de outrem; mandatário. Exemplos: agente de segurança, agente de seguros, agente químico e etc
- A GENTE: Expressão que significa “NÓS”. É assim mesmo “a gente” escrito separadamente.
- AFIM – quando substantivo masculino, indica afinidade, parentesco, amigos íntimos, adeptos. Ex: Comprarei sapatos e afins.
- AFIM - quando há característica comum, semelhante ou idêntica entre termos. É a maneira mais usual. Ex: O gosto dela era afim ao da turma.
- A FIM DE – locução prepositiva que indica uma finalidade e equivale a “para”, “com o propósito de”. Ex: Chegou mais cedo a fim de estudar.
- A FIM DE fazer alguma coisa, ou seja, “está com vontade de”. Ex.: Estou a fim de ir ao parque correr.
- A FIM DE alguém, ou seja, está interessado. Ex.: O rapaz está a fim daquela moça.
O que citei acima são alguns exemplos de palavras que confundem e são escritas incorretamente, sei que existem mais, mas vou aos poucos relatando no twitter (risos).
Não sou professora, nem a "senhora da razão", e tenho a certeza que devo deixar passar erros meus, nos textos que eu escrevo sem perceber, e por esse motivo gosto também de ser corrigida, pois prefiro aprender e não continuar errando.
CONSERTEZA não quero errar hahahaha....nãoooooo!!! COM CERTEZA é o certo!

OBS.: como não tenho um revisor...devo ter errado algo nesse texto (risos)




segunda-feira, 4 de março de 2013

MINHA IDA AO SEXSHOP

Na última sexta-feira, no dia 1º de março, fui conhecer o sexshop de uma grande amiga, a Mercedes, além de ficar super feliz com esse novo empreendimento dela, também adorei o fato de poder tirar mais dúvidas sobre sexo hahahaha afinal não sou expert, e também não conheço ou não usei a maioria dos produtos, diga-se. Não faço a santa, assim como também não digo que sou a sabe tudo sobre sexo...por que né? Dizer que manja muito é fácil, e a prática é outra (risos), mas deixa eu voltar e falar sobre essa minha nova, nem tão nova, experiência.
Essa minha ida ao sexshop foi bem mais interessante, pois é claro que já havia ido anteriormente e na primeira vez por curiosidade, mas fui poucas vezes. E somente uma vez fui sozinha, e outras vezes fui com amigas e o melhor é a reação das pessoas, umas com aquele olhar de receio, outras que parecem estar num parque de diversões, há aquelas que passam sem coragem de olhar, e também as que passam com olhar de reprovação ou cara de nojinho (Meu povo vai ser feliz!). Mas então, nessa minha ida a o loja da Mercedes consegui me sentir mais a vontade, por mais que eu diga que sou sussa, cabeça aberta, não há jeito rola um pouquinho de vergonha hahahaha mas eu já passei dessa fase. Digo que é muito melhor uma amiga passando as informações e principalmente se ela tem uma cabeça boa e curte passar as informações, e ela é assim, pois bem...consegui tirar algumas dúvidas sobre uns produtos, e ela me mostrou alguns géis aromatizastes utilizados em massagens que têm uns sabores bons, além de esquentarem e esfriarem, e com uns bons sabores, onde experimentei o de amarula, caipiroska, morango e outros, muito bons!
Há também uns sprays do beijo com sabores, esses eu preciso testar hahaha comprarei no meu retorno. E há os anestésicos/pomadas para sexo anal, e a Mê contou-me que são bastante vendidos, além das famosas bolinhas que estouram dentro do órgão sexual feminino quando há a penetração, com a sensação que quente e frio acontecendo no momento da relação, e são usadas também na relação anal.
Vi logicamente os pênis artificiais e os famosos vibradores que são muito utilizados pela mulherada, além de um anel que é colocado no pênis para fazer com que ele permaneça por mais tempo ereto, e parece que dá uma sensação maior de prazer ( essa parte só um homem poderá confirmar hahaha)
Há uma coisa que curto demais que são as fantasias, sei que têm os homens que gostam e outros nem ligam, já eu adoro! Deve ser pelo fato do meu gosto por personagens, super heróis e tals, transportei isso da infância para a fase adulta, as fantasias, e vamos combinar que a maioria gosta, sem hipocrisia. Aliás, vemos bem como as pessoas se soltam nos bailes de carnaval.
Outra coisa que gostei e muito na loja que são os valores, pois achei os preços ótimos, além do atendimento maravilhoso. Detalhe para as mulheres: os preços de lingerie estão muito bons, comprarei!
Para quem gosta de curtir a vida sem preconceitos e hipocrisia, lá é o local! Recomendo!

Endereço: Av. Doutor Eduardo Cotching, 2078 - Loja Satisfaction - box 63 - Vila Formosa


domingo, 3 de março de 2013

O BULLYING NAS REDES SOCIAIS

E o tal bulliyng? Esse termo ficou muito conhecido após ampla divulgação, pois já sabíamos o real significado dessa palavra, a qual descreve a violência física e as agressões verbais praticadas, principalmente, contra crianças seja por elas serem obesas, pela cor da pele, pelo modo de se vestir, por serem muito magras, por serem muito tímidas, enfim são vários os motivos para que essas agressões sejam iniciadas, e acontece geralmente nas escolas.
E atualmente o que anda acontecendo, nas redes sociais, é o chamado "cyberbulliyng", aliás um tema proposto pela querida Bruna ( @buub_s ), pois é! Vemos esse tipo de bulliyng acontecer constantemente nas redes sociais. Não vou dizer aqui que sou totalmente legal, e não faço nada de errado, já que sou humana e pratico as minhas maldades e também tiro sarro dos outros, assim como também fazem o mesmo comigo, seja na cara ou pelas costas. Sei que tem pessoas que irão ler e dirão lá vem com a lição de moral e mimimi, mas há de termos noção que há limite para tudo, e assim como sei que há pessoas que nos "pedem para ser zoadas" e não resistimos e praticamos o ato, entretanto há um tempo em que isso torna-se chato.
É super legal e descolado ficar o tempo todo na tiração de sarro, mas e colocar-se na pele do outro quem quer? E sempre vai aparecer alguém para dizer que você ou eu não temos "moral" para dizer algo, pois só seremos "cool" se nos juntarmos a patota, por favor!!!
Sei de relatos de pessoas que se suicidaram por não terem suportado as agressões ou então surtaram e também partiram para a violência contra o seu agressor. Nós que estamos do outro lado, e não sofremos esse tipo de abuso não sabemos o que se passa na cabeça de quem está sendo agredido, porém para muitos é babaquice se por no lugar do outro, e o melhor é ficar tirando onda o tempo todo.
Como já disse nenhum de nós é santo, somos humanos, e por vezes curtimos tirar um sarro da cara do outro, eu faço isso e a maioria das pessoas o fazem, porém o importante é saber que há momentos em que isso torna-se um porre, pois o excesso torna-se bulliyng...e não é engraçado, mas sim cruel! Deve vez em quando é bom refletirmos sobre os nossos atos, e como dizem nas redes sociais: "E a zueira, amigos? Não há limites para a zueira! Confere produção?"




sábado, 2 de março de 2013

O EGO DAS "WEB (SUB) CELEBRIDADES" E DAS "WEBISCATES" NAS REDES SOCIAIS

Esse foi mais um tema proposto pela querida Bruna ( buubs_s ) e como não conseguimos largar essa "mardita" ou "bendita" internet, somos obrigados a conviver com o egocentrismo da maioria das pessoas, e lá vou falar um pouquinho sobre esse tipo "famoso da web".
Sou dessas que sorriem facilmente, mas não dou risada com facilidade para qualquer tipo de humor, tanto que não sigo perfis de web (sub) celebridades que tendem para a comédia, aliás a maioria desses perfis não mostram o verdadeiro rosto, e como tenho amigos que gostam muito acabo vendo de vez em quando esse pessoal que se tornou famoso com piadas infames, ou de humor negro, e a maioria delas acabo achando imbecis e bem toscas, pois parecem que estão competindo entre si, ou melhor estão competindo sim, para arrebanhar mais seguidores/amigos no twitter/facebook e assim conseguir algum tipo de fama e quiçá ganhar uma grana (que até acho justo).
Mas existem aqueles que só estão para zoar a ganhar mais seguidores e não medem esforços para isso, e já vão achincalhando geral, aproveitam-se de fatos do momento para tentar "criar" as melhores piadas ou então roubar a piada alheia (o chamado kibe) e tem horas que a maioria sofre essa "contaminação" e resolve também que é humorista e tenta inventar a melhor piada para chamar a atenção dos outros. O engraçado é vermos quando acontece alguma briga entre eles nas redes sociais e eles começam uma disputa entre quem é o mais pop e tem mais "fãs". Ah o ego!!!
Além do ego das web (sub) celebridades humorísticas temos também as "webiscates" ( termo que ouvi pela primeira vez através do Edú ( @dukah ), com licença, pois vou julgar já que elas geralmente conseguem algo tipo um emprego, através da exposição dos seus corpos, o qual não sou contra, porém não acho legal que elas tirem oportunidades de pessoas gabaritadas para cargos que elas não possuem talento algum, e só foram escolhidas por serem "gostosas". Não tenho nada contra a beleza, pois ela também pode ser usada a seu favor, mas ela não deve ser o único critério em cargos que exijam uma graduação que a pessoa não possui. Se a mulher tem o talento para a tal ocupação ok! Mas somente avaliar a bunda não dá! E essas moças conseguiram ganhar um espaço maior, e ganharam mais fãs, após o #lingerieday (o qual acho super válido), cujo evento percebemos a batalha do ego feminino ser bastante insuflada, de início as fotos eram comuns de celulares e atualmente a mulherada faz um book com fotógrafo profissional para ganhar destaque nas redes sociais, e assim quem sabe conseguir algo mais. Deixo mais uma vez claro que não sou contra e dou apoio total ao #lingeriday, somente não acho bacana a mulherada que ganha um cargo numa empresa por ter sido a "mais mais" curtida nas redes sociais, e sem a avaliação de outros critérios. Sejamos justos, "porfa"!
Cada um usa as armas que tem para chamar a atenção nas redes sociais, seja para suprir a carência vivendo num mundo paralelo, ou quem sabe para ganhar uma grana. É isso!